Sal: como diminuir o consumo

Fast food, batata frita, comidas congeladas, carnes processadas, caldos prontos, macarrão instantâneo; sabe o que esses alimentos têm em comum? Sim, gordura, mas além dela, há um componente nessas comidas que também faz mal a saúde: o sal.
A recomendação é de que deve se ingerir diariamente 5 g de sal, o equivalente a 5 colheres de café. Mas os brasileiros não estão seguindo essa orientação; segundo uma pesquisa feita pela OMS ( Organização Mundial da Saúde), nós consumimos o dobro da quantidade recomendada.

Aquele salzinho a mais na batata frita pode parecer inofensivo, mas quando usado em excesso, traz grandes prejuízos à saúde e em vários âmbitos. Além de inchaço, complicações renais, osteoporose e uma série de outras doenças, o sal afeta diretamente a pressão; e pressão alta é coisa séria, não dá para comprometer o coração.
Inclusive, as doenças cardíacas não surgem do nada, elas se desenvolvem a partir de hábitos corriqueiros e o consumo exagerado do sal pode ser um deles. “As cardiopatias possuem diversos fatores de risco ignorados pela população”, afirma Dr. Marcelo Sampaio, que é cardiologista e membro do comitê científico do LAL.
O LAL, é o Instituto Lado a Lado pela vida, uma organização que busca humanizar os cuidados com a saúde e difundir conhecimento sobre autocuidado. Nesse mês de setembro, eles estão realizando a campanha Siga seu Coração – O movimento não pode parar – esclarecendo sobre os cuidados com o coração.
Então, como reduzir o sal é cuidar do coração, vamos te provar que dá sim para se alimentar bem sem abusar do mineral. Mirtes Stancanelli, nutricionista e diretora do Grupo Minian e membro do comitê científico do LAL, fala que além de substituir o sal, conseguimos acrescentar ingredientes que trazem benefícios para o organismo. Para dar aquela mãozinha na hora do preparo da refeição, a especialista listou 8 substituições que você pode fazer para diminuir o sal.
Sal Verde
Esta é a novidade que chegou recentemente à mesa dos amantes da alimentação saudável. Trata-se de um sal iodado, temperado com ervas e especiarias, 100% natural e com grande aporte de nutrientes. “O sal verde possui teor de sódio reduzido, e por isso traz praticidade no controle deste mineral”, afirma Mirtes. Por estimular maior ativação das papilas gustativas, realça o sabor dos alimentos sem prejudicar a saúde.
Alho
Além de combinar com praticamente todas as comidas, é um anti-inflamatório natural. Na gripe, ajuda a eliminar secreções respiratórias e induz a sudorese, diminuindo a febre. Ajuda a prevenir a aterosclerose e abaixar a pressão arterial. Ajuda a remover a gordura da alimentação fazendo com que o organismo não a absorva completamente. Pode ser utilizado na forma de óleo, que tem recomendação de 60-100mg/dia, ou bulbo seco, 2 a 4g, 3 vezes ao dia.
Cebola
Limpa secreções respiratórias, melhora dores articulares, é antidepressiva, antioxidante e anti-inflamatória. Cuidado com a cebola crua em excesso, pois podem “agredir” o estômago. Caso haja sensibilidade, use-a na forma de caldos.
Limão
Tem propriedade anti-infecciosa, pode ser utilizado tanto na forma de sucos como na forma de chás. Utilizado para infecção urinária, pois cria um meio impróprio para a sobrevivência da bactéria no trato urinário. Cai muito bem para temperar saladas e peixes.
Tomilho
Antisséptico, ajuda na prevenção de problemas respiratórios, reduz o colesterol e protege contra o envelhecimento das células. Utilize nos temperos, principalmente em alimentos consumidos crus como a salada e nas carnes como frango e carne vermelha
Manjericão
Antiviral, auxilia no tratamento de cataratas e diabetes. Acelera a cicatrização da pele e protege contra desconfortos intestinais. As folhas frescas podem ser consumidas com peixes ou risotos, as folhas secas ou em pó para temperar várias preparações e alimentos
Salsa
Utilizada para problemas de circulação e retenção de líquidos, celulite, anemia e esgotamento físico. Beneficia a digestão e tireoide. Pode ser utilizado in natura, em forma de pastas ou em chás. Consumir 3 folhas de salsa antes das principais refeições ajuda a retirar as toxinas do organismo. Na forma de pasta, pode-se fazer um patê de salsa utilizando um maço e água suficiente para bater no liquidificador e ficar na consistência adequada. Tempere com azeite e passe em pães e torradas.
Alho Poró
Um vegetal com alto teor de fibras e inúmeras vitaminas e minerais, contribui para o bom funcionamento do intestino, previne câimbras, fortalece os músculos e estimula a calcificação óssea. Previne o envelhecimento, melhora o sistema cardiovascular e estimula o sistema de defesa. Na culinária, por ter um sabor suave em relação a salsa, cebola e cebolinha, cai bem em quase todas as preparações culinárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *