Tudo que você precisa saber sobre vacinas de pets

Ter um bichinho de estimação em casa requer vários cuidados e não estamos falando só da comida, dos passeios e brinquedos, mas também da saúde deles. Quando se fala em manter seu animalzinho saudável, o principal e crucial meio é através das vacinas.
Mas às vezes esse é um assunto que gera bastante dúvida, com relação a periodicidade das vacinas e qual a importância delas. A veterinária Lívia Romeiro fala o quanto é importante manter o cartão de vacinas atualizado e esclarece mais sobre o assunto.

Por que devemos vacinar os cães?
A especialista explica que elas ajudam a reforçar o sistema imunológico do animal, pois produzem anticorpos que estimulam o desenvolvimento do sistema, protegendo o pet de várias doenças. Mas a Dra. Lívia ressalta que elas possuem um efeito temporário e que cada tipo de vacina tem um período de duração, daí a necessidade de repeti-las.
Vacinas Obrigatórias
V8 ou V10
As duas possuem a mesma funcionalidade, ambas protegem contra cinomose, hepatite canina, adenovirose, coronavirose, parainfluenza canina, leptospirose canina e parvovirose. A única diferença é que a V10 possui alguns componentes a mais que protegem contra certas bactérias.
Antirrábica
Protege os cães contra a raiva e outras doenças que podem ser transmitidas para pessoas. Muitas cidades oferecem essa vacina gratuitamente em eventos específicos, então, dê uma olhada na agenda do seu município.
Giárdia
Previne o desenvolvimento da giardíase,uma infecção causada por parasitas que vivem no intestino dos cães.
Tosse canina
A vacina contra a tosse impede a proliferação de agentes infecciosos e bactérias que causam tosse e espirros, como também a falta de apetite e a pneumonia canina.
Quando o cão deve ser vacinado?
Quando ainda é filhote, a vacina deve ser aplicada após os primeiros 45 dias de vida. Mas a veterinária fala que a única exceção é se a cadela que tenha dado à luz nunca tenha sido vacinada. Já nos casos dos cães adultos que nunca foram vacinados ou filhotes que tenha passado do período inicial de vacinação, devem receber 3 doses da vacina múltipla, com um intervalo de 21 dias entre elas e uma dose única da vacina antirrábica. A veterinária ainda fala que as vacinas contra raiva e V8/ V10 devem ser aplicadas todo ano.
Existe algum efeito colateral da aplicação da vacina para cachorro?
A Dra. Lívia afirma que as vacinas atuais passam por vários testes para garantir que os efeitos colaterais sejam os menores possíveis, mas que pode sim acontecer e em cada caso pode ser diferente. Alguns cães podem ficar um pouquinho desanimados após a vacina, como também apresentar quadros de coceiras, inflamações e inchaço no local da aplicação, o que é normal.
Cuidados no dia da vacinação
Nem todos os cachorros são calminhos, o que dificulta a aplicação da vacina, por isso é importante confiar em um profissional competente e não tentar aplicar a vacina sozinho. Uma dica que a Dra. Lívia dá é colocar uma focinheira na hora de aplicar a vacina, caso o cão seja mais agressivo, para não ocorrer acidentes. Por último, a veterinária fala que é importante verificar o estado de saúde do animal antes de administrar a vacina, pois a aplicação não pode ocorrer se ele estiver debilitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *