Vacina da gripe: tem que tomar?

Entra ano, sai ano e todo começo de outono vem acompanhado das campanhas de vacinação. Mas porque a imunização da gripe não funciona como a da catapora, que tomamos apenas uma vez para proteger da doença? Bom, a necessidade de se vacinar todo ano decorre da mutação genética que os agentes causadores sofrem. Em uma comparação bem minimalista, é como se o vírus trocasse de disfarce com frequência e a vacina não conseguisse mais encontrá-los ( essa foi uma comparação bem minimalista mesmo).

Por isso, todo ano a Organização Mundial da Saúde (OMS), anuncia as atualizações que devem compor a nova vacina. Então, se você tomou uma em 2018, em 2019 você não pode tomar a mesma. A rede pública já disponibilizou a tetravalente, que combate os vírus H1N1, H3N2 e Victoria. Na rede privada você encontra a quadrivalente que além desses três agentes, imuniza contra  vírus Yamagata Cepas.

Se você for procurar pelo sistema público de saúde, tem que lembrar que há os grupos prioritários, que têm preferência para receber a vacina. Pessoas com 60 anos ou mais, crianças de 6 meses até 6 anos de idade, gestantes, mulheres até 45 dias pós partos, povos indígenas, professores de escola públicas e privadas, jovens sob medida socioeducativa, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas prescritas por médico.

Vale ressaltar que a vacina é muito importante, por mais que pareça uma doença inofensiva e banal, a gripe pode matar. A H1N1, por exemplo, é um vírus mutante da gripe e que se não for combatido, pode sim levar a óbito. Alguns estudos mostram que a imunização pode reduzir entre 32% e 45% as hospitalizações por pneumonias, além de reduzir em até 75% a chance de morte por complicações do quadro.

E para quem acha que a vacina oferece riscos, pode ficar tranquilo e tirar esse mito da cabeça, a imunização é extremamente importante e não vai causar nada grave no seu corpo. O que pode acontecer é o seu organismo reagir à vacina e isso é um bom sinal. Pois a proposta da vacina é justamente que o seu corpo entre em contato com uma pequena dose do vírus para que ele saiba se proteger deste agente caso você o contraia posteriormente.

Então todo mundo pode e deve tomar vacina, mas tem um grupo de pessoas que tem contraindicação. “São poucas as contraindicações e uma delas é a alergia grave à proteína do ovo. Para esses casos, o médico especialista deve ser consultado antes de receber a vacina”, alerta a Dra. Ana Paula Moschione Castro, diretora da Clínica Croce.

GRIPE E RESFRIADO: QUAL A DIFERENÇA?

 

Como nessa época ficamos mais suscetíveis a gripe e resfriados, surge uma dúvida muito comum sobre qual a diferença entre gripe e resfriado? Eles são a mesma coisa? A maior semelhança é que ambos são causados por vírus e a maior diferença é que a gripe é uma influenza e seu vírus sofre mutações enquanto o resfriado é causado por vírus diferentes.

Gripe

Começa de repente sem dar sinais. Os sintomas incluem dor no corpo, mal estar, calafrio, tosse e falta de apetite, mas o principal é a febre alta que dura cerca de três dias. Quando a gripe chega ela vem e gosta de ficar; geralmente ela pode demorar até duas semanas para passar completamente e em casos extremos pode virar uma pneumonia.

Resfriado

Já o resfriado não vem de repente, ele te dá alguns sinais prévios, como desconforto, aquela dorzinha no corpo e nariz escorrendo. Os sintomas ficam restritos no nariz e garganta, com bastante secreção, congestão nasal e tosse. Já a febre não é comum aparecer e se ela surge é baixa. Nesse caso o vírus não se hospeda por muito tempo, em até quatro dias ele já foi embora.

 

 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *